Arquivos da categoria: Institucional

b

Publicação: Indicadores de Efetividade da Política Nacional de Mobilidade Urbana

Nos primeiros dias de 2017, após um ano de trabalho entre várias organizações e o Ministério das Cidades, foi publicado o documento Indicadores de Efetividade da Política Nacional de Mobilidade Urbana. O download pode ser feito diretamente AQUI.

O que é

O produto é resultado dos esforços do Grupo de Trabalho criado em outubro de 2015 e coordenado pela Secretaria Nacional de Transporte e Mobilidade Urbana (SEMOB) em conjunto com Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento – ITDP Brasil.

O objetivo do documento

Ampliar o debate e a participação em torno desta agenda.
Continue lendo

Share Button

Vem 2017, sem que esqueçamos 2016!

Mais um ano que chega ao fim e com ele a certeza de algo novo que se aproxima. Dessa vez, 2017. Esse ano que está no horizonte já bate às nossas portas, mas é preciso falar um pouco sobre como foi 2016 para a UCB, antes que ele se encerre, e também para a comunidade ciclística.

Nesse ano ainda vigente, as associações locais cresceram, inúmeros novos coletivos de pessoas se uniram e movimentaram para defender e promover a bicicleta como modo de transporte nos municípios do Brasil. Nossos argumentos ficaram mais sólidos, foram mais bem difundidos e alcançaram mais gente.

Nesse momento especial do Brasil, de novos desafios diários, é preciso reforçar a importância que os coletivos de ciclistas têm na busca por uma sociedade mais inclusiva e diversa e também na defesa de princípios democráticos e da própria democracia.

O ano de 2017 chega e traz com ele novas gestões dos executivos municipais, conformações inéditas nas Câmaras Municipais e também novo fôlego, braços e mentes para continuarmos, todas e todos, acreditando e colocando em prática o potencial que temos de transformar nossas cidades em territórios mais justos, democráticos e sustentáveis. Em cidades de e para pessoas. Em cidades feitas por e para cidadãs e cidadãos.

A esse 2016 que se despede, a UCB – União de Ciclistas do Brasil – só tem a agradecer a todas as pessoas, associações, movimentos, empresas e outras organizações que conosco estiveram nessa pedalada. Ficamos honradas e honrados em ter conseguido alcançar um nível de transparência, engajamento e mobilização nunca experimentado por nós: tornamos públicos e divulgamos nossos processos e fluxos políticos, sociais e financeiros, contamos com a participação de centenas de pessoas em nossas ações, estivemos em locais, institucionais ou não, jamais explorados por nós mesmas.

Que em 2017 mantenhamos e expandamos nossas ações, campanhas e projetos, juntando mais e mais pessoas para fazerem tudo isso juntas. Por cidades mais humanas, inclusivas e cicláveis, vem 2017 e obrigada 2016!

new-piktochart_546_b0b1ae5011cf2435baf8f9016039aff4cfd1c36f

Share Button
img-20161219-wa0001

UCB é aprovada como integrante da Câmara Temática de Saúde e Meio-Ambiente no Trânsito do DENATRAN

A UCB – União dos Ciclistas do Brasil – conseguiu ter aprovados os nomes de Marcelo Amaral (BH/MG) e Milvo Rossarola (Brasília/DF) para a Câmara Temática Saúde e Meio-Ambiente do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), órgão administrado pelo DENATRAN.

A primeira reunião da Câmara Temática (CT) aconteceu no dia nove do corrente mês no prédio da Confederação Nacional dos Transportes em Brasília, que não contava com bicicletário.

No princípio, a reunião contou com a apresentação de todos os componentes da CT presentes e foi nesse momento que percebeu-se que a representação de modos de transporte ativos se restringiu a presença da UCB. A CT também conta com a presença de representantes da indústria automobilística e outros atores.

Continue lendo

Share Button
contrv5

É momento de contribuir com a UCB! Vamos colaborar!?

Desde 2014, a UCB tem expandido muito sua atuação em projetos próprios e em parcerias, o que gera um aumento nas atividades cotidianas.

Histórico: entendendo a importância de sustentar financeiramente essa expansão, em outubro daquele ano, aprovamos novas formas para a Contribuição Financeira dos Associados. Em dezembro/14, fizemos nossa primeira campanha de arrecadação coletiva e deu certo (veja a prestação de contas de 2014 e 2015 )!

Detalhes do Processo: pessoas (Associados Indivíduos), não necessitam contribuir financeiramente, mas a UCB aceita e estimula tais contribuições, de forma a garantir que a Instituição possa seguir rotinas administrativas e participar de projetos, pública e coletivamente decididos pelas próprias associadas, e ações que são positivas à promoção do uso da bicicleta no nosso país.

Para contribuir é simples. Acesse ESSE LINK.

Contribuindo, você ajudará ainda mais a UCB a cumprir sua função de incluir o uso da bicicleta como modo de transporte no Brasil.

Ressaltamos: não é obrigatório e o valor é o que cada uma de nós tem condições/quer. As contribuições irão até o final de dezembro.

Transparência: em 2016, a UCB desenvolveu, em seu site, o portal da Transparência. Lá, você pode acessar diversos documentos executivos e financeiros da organização e também as prestações de contas das campanhas de arrecadação de 2014 e 2015.

Share Button
ucb9g

É dia de celebrar os nove anos de UCB!

Hoje, dia 24/11, a UCB – União de Ciclistas do Brasil completa nove primaveras, outonos ou verões e invernos, do dia em que foi fundada! Continue lendo

Share Button
capa

Conheça o relatório “Como está a bicicleta nos Planos?”

Esta no ar mais um produto que pode contribuir para o planejamento e a gestão da política de mobilidade urbana por bicicleta na sua cidade!

O que é? O Relatório “Como está a Bicicleta nos Planos?”! Continue lendo

Share Button

A bicicleta está presente em todos os ODS – Objetivos do Desenvolvimento Sustentável!

Capt_732 2016-08-23 22.16.02A UCB – União de Ciclistas do Brasil é uma organização da sociedade civil que congrega Associações de Ciclistas, ciclistas e outras entidades e pessoas interessadas em promover o uso da bicicleta como meio de transporte, lazer e esporte,  nas regiões urbanas e rurais, assim como a mobilidade urbana sustentável. Continue lendo

Share Button
IMG_5021

Pedala Manaus promove o ‘Convivência Legal’ para Motoristas no SEST / SENAT

Com objetivo de tornar a convivência de ciclistas e motoristas do transporte público de Manaus mais pacífica, harmoniosa e segura, desde o ano de 2014 o Movimento Pedala Manaus promove, dentro das empresas de ônibus, a atividade que foi denominada “Convivência Legal“, por meio da qual os motoristas são  levados a entender o papel da bicicleta no contexto da mobilidade urbana. Além disso, eles são sensibilizados através de uma atividade prática na qual são convidados a vivenciar os riscos que ciclistas injustificadamente sofrem nas ruas com as famosas finas.

Esta semana e como desdobramento desta atividade, o Pedala Manaus foi convidado a participar da aula inaugural dos cursos especializados do Sest/Senat (Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte) e teve a oportunidade de levar a voz dos que pedalam aos ouvidos de 700 profissionais do trânsito. Foram 3 turmas nos turnos da manhã, tarde e noite e muita troca de experiências e aprendizagem.

Ali estavam condutores do transporte coletivo de passageiros, de produtos perigosos, condutores de emergência, cargas indivisíveis e transporte escolar, todos em busca de qualificação, reciclagem, conhecimento e crescimento profissional, momento mais que oportuno para falar do papel de cada um na promoção de um transito mais equitativo e sobre quem, de fato, tem prioridade nas ruas, à luz do que a lei de mobilidade urbana determina. Continue lendo
Share Button

Veja o levantamento sobre os sistemas de bicicletas compartilhadas de BH, Brasília, RJ e SP feito pelo ITDP Brasil

Poucos sistemas de transporte se espalharam tão rapidamente como os de bicicletas compartilhadas. Eles já estão presentes em mais de 600 cidades do mundo, e são elementos cada vez mais importantes nas políticas de mobilidade urbana.

O horizonte [para os sistemas] desejável é o da transformação destes sistemas em serviços de transporte público, contando com arranjos institucionais que podem ser semelhantes aos do transporte coletivo de média e alta capacidade (BRTs, metrôs e trens). Considerando que estes sistemas são relativamente novos, é preciso avançar no desenvolvimento de elementos estruturantes, relativos não apenas à melhoria do desempenho, mas também em termos de legislação, controle social e financiamento, dentre os quais destacam-se os seguintes.

Veja o trabalho do ITDP Brasil, com auxílio da UCB, de análise de quatro destes sistemas no Brasil: Belo Horizonte, Brasília. São Paulo e Rio de Janeiro.

Continue lendo

Share Button