O FMB6, por Paulo Martins Jr.

Por meio de um edital, em parceria com o Itaú, a UCB conseguiu viabilizar a ida de seis* pessoas para o 6º Fórum Mundial da Bicicleta, que aconteceu na Cidade do México, entre os dias 19 a 23 de abril, para que elas pudessem apresentar seus respectivos trabalhos desenvolvidos no Brasil. Nos próximos dias, serão publicados os sete** relatos dessas pessoas, para as informações sobre o Fórum cheguem em mais gente.

Por Paulo Martins Jr., Cicloativista, Estudante de Arquitetura e Urbanismo, coordenador do Pedala Manaus.

O sexto fórum mundial da bicicleta aconteceu em abril de 2017, na Cidade do México, e teve como tema “Ciudades hechas a mano”. Com a participação de pessoas de vários países, apresentando diversos projetos. Oportunidade única de fazer parte de uma rica e intensa programação.

As palestras principais incluíam desde representantes do setor publico, como Janette Sadik-Khan, à grandes ativistas, como Chris Carlsson, até as mais variadas “charlas ralámpago” — exposições de cerca de 10min, com 6 participantes de diferentes países, discorrendo sobre um mesmo tema, com perguntas e discussões ao final, onde também pude compartilhar sobre o projeto Pedala Maninho, do Pedala Manaus, uma iniciativa de inclusão social, desenvolvida anualmente em escolas na periferia manauara. A troca de experiências e as discussões sobre os projetos é uma das partes mais enriquecedoras do fórum, é o momento em que podemos conhecer o que cidadãos e coletivos tem feito ao redor do mundo, nas suas cidades.

02

Através das palestras e projetos apresentados no fórum, pude perceber como a bicicleta está sempre no centro das discussões, promovendo mudanças por cidades melhores, seja como uma maneira de democratizar as ruas, contribuir para o clima ou como ferramenta de inclusão social e igualdade de gênero.

A necessidade de cidades feita para pessoas e com as pessoas, é cada vez mais urgente, principalmente para os brasileiros e nossos irmãos da América Latina. Um fórum realizado por cidadãos e diversos coletivos unidos, além de unir poder público e privado, sendo realizado de forma democrática e igualitária, tem um poder de mudar grandes realidades.

03

Como está no Códice Matritense da Real Academia de História, escrito no sec. XVI: una piramide es como un pequeño cerro, solo que hecho a mano. Que esse espírito que inspirou a construção da cidade de Teotihuacan e o fórum mundial em terras aztecas nos inspire a (re)construirmos nossas cidades, a mão, e que possamos nos encontrar nosso próximo fórum para compartilhar todos os avanços.

*Ao total, foram selecionadas sete pessoas, mas uma delas não embarcou para o México.

**Mesmo não embarcando, o trabalho desta pessoa foi apresentado por outra e haverá relato sobre.

Share Button

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *